Pesquisa

Carregando...

sábado, 9 de julho de 2016

RESULTADOS DA GRAÇA

 

RESULTADOS DA GRAÇA

 

(Alguns resultados práticos da manifestação da Graça de Deus a nós em Cristo Jesus, no que respeita ao nosso viver neste mundo)

 

“Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniqüidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.” (Tito 2:11-14 RC)

 

1.    Passado, presente e futuro!

2.    Paulo contempla esses três tempos nesse texto em que fala a Tito acerca da graça de Deus.

a.    A Graça de Deus se há manifestado ou se manifestou, trazendo salvação, aponta para um acontecimento do passado: o sacrifício de Jesus na cruz e sua posterior ressurreição, ainda que tal acontecimento continue, espiritualmente falando, tão presente quanto o foi na época em que ocorreu.

b.    A necessidade de se viver sóbria, justa e piamente depois de uma renúncia à impiedade e às concupiscências mundanas, por causa da Graça manifestada em nossas vidas, é presente.

c.    O aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, é futuro. Futuro que pode chegar a qualquer instante, mas futuro.

3.    Deus pela graça nos salva para vivermos neste mundo sóbria, justa e piedosamente e para que no futuro, quando Cristo "aparecer", sejamos bem aventurados.

4.    São, então, quatro resultados da manifestação da Graça de Deus: salvação, sobriedade, justiça e piedade.

5.    Vamos pensar um pouquinho nesses resultados?

 

I. A graça traz salvação

 

1.    Salvação é um termo que significa livrar alguém de alguma coisa. Muitas vezes ouvimos alguém, em tom de agradecimento, dizendo a outro: "você me salvou", isto é, você me livrou de uma situação difícil.

2.    Em termos espirituais, o principal uso da palavra salvação traz como significado "ser livre da ira de Deus".

3.    Há várias referências à ira de Deus nas escrituras. Citando apenas algumas do Novo Testamento:

 

“Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.” (João 3:36 RC)

 

“Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda impiedade e injustiça dos homens que detêm a verdade em injustiça;” (Romanos 1:18 RC)

 

“Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por essas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.” (Efésios 5:6 RC)

 

“E nos impedem de pregar aos gentios as palavras da salvação, a fim de encherem sempre a medida de seus pecados; mas a ira de Deus caiu sobre eles até ao fim.” (1 Ts 2:16 RC)

 

“E vi outro grande e admirável sinal no céu: sete anjos que tinham as sete últimas pragas, porque nelas é consumada a ira de Deus.” (Apocalipse 15:1 RC)

 

4.    E agora veja esse interessante texto de Apocalipse 14, uma visão do futuro:

 

Verso 1: “E olhei, e eis que estava o Cordeiro sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que em sua testa tinham escrito o nome dele e o de seu Pai.

 

Versos 6 e 7: 6 E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda nação, e tribo, e língua, e povo, 7  dizendo com grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, porque vinda é a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.

 

Verso 8:  E outro anjo seguiu, dizendo: Caiu! Caiu Babilônia, aquela grande cidade que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição!

 

Versos 9 a 11: 9  E os seguiu o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta e a sua imagem e receber o sinal na testa ou na mão, 10  também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. 11  E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso, nem de dia nem de noite, os que adoram a besta e a sua imagem e aquele que receber o sinal do seu nome.

 

Versos 14 a 20: 14  E olhei, e eis uma nuvem branca e, assentado sobre a nuvem, um semelhante ao Filho do Homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro e, na mão, uma foice aguda. 15  E outro anjo saiu do templo, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice e sega! É já vinda a hora de segar, porque já a seara da terra está madura! 16  E aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice à terra, e a terra foi segada. 17  E saiu do templo, que está no céu, outro anjo, o qual também tinha uma foice aguda. 18  E saiu do altar outro anjo, que tinha poder sobre o fogo, e clamou com grande voz ao que tinha a foice aguda, dizendo: Lança a tua foice aguda e vindima os cachos da vinha da terra, porque já as suas uvas estão maduras! 19  E o anjo meteu a sua foice à terra, e vindimou as uvas da vinha da terra, e lançou-as no grande lagar da ira de Deus. 20  E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até aos freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios.”

 

5.    Mas o que é essa "ira de Deus"? Não é ira conforme é a ira humana, caprichosa, vacilante, com momentos de êxtases como quem foi pego de surpresa pelo comportamento ruim de um outro alguém. Não! A ira de Deus é a manifestação necessária de Sua Justiça. O Deus que é Santo e Justo, apesar de também ser amor, quando confrontado pelo pecado e pelo mal tem que, necessariamente, manifestar sua justiça, que, no caso, é descrita como Sua ira.

6.    Pois bem, a graça nos livra dessa ira, ou, dizendo um pouquinho melhor: "pela graça somos livres dessa ira" – e isso é salvação.

7.    Mas não se trata de um livramento arbitrário; não se trata de um simples "virar as costas" para o fato de que somos pecadores; não se trata de um simplório "deixa prá lá", "esquece", "faz de conta que não aconteceu nada". Não! Pela graça somos livres da manifestação dessa justiça divina, mas ela ainda precisa ser satisfeita, e foi satisfeita. Jesus a satisfez na cruz; Jesus levou sobre si, na cruz, aquilo que devia recair sobre nós. Ele "se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras".

8.    A graça de Deus se há manifestado trazendo salvação, e salvação é ser livre da ira de Deus, é ser livre da condenação ao tormento eterno.

9.    Tem outras coisas também que poderíamos dizer:

a.    O ex endemoninhado gadareno poderia acrescentar que além de salvá-lo da ira de Deus, a graça a ele manifesta quando Jesus foi até onde ele estava o salvou de uma vida dominada pelo demônios;

b.    Algumas mulheres poderiam dizer que foram também salvas de uma vida de prostituição;

c.    Zaqueu poderia dizer que além da ira de Deus ele foi salvo de uma vida desonesta;

d.    E quantos tem dado testemunho de que além da salvação da ira divina Jesus, pela graça, também os salvou de uma vida desgraçada, miserável, vivida no mais profundo lamaçal do pecado e domínio do diabo e na mais profunda pobreza humana.

10. A graça de Deus traz salvação.

11. Mas o texto diz mais; diz que:

 

II. A graça nos torna sóbrios, ou nos ensina a sermos sóbrios.

 

– o servo de Deus, a pessoa que experimentou e experimenta a graça de Deus em sua vida, deve viver sobriamente –

 

1.    "Opa!" – alguém pode dizer – "Está aí uma coisa em que Deus não precisa me ajudar, pois nunca fui um ébrio, um embriagado, sempre fui sóbrio".

2.    Pois eu quero lhe dizer que sobriedade não tem a ver apenas com alguém que não está sob efeito do álcool, e no texto em questão nada tem a ver com isto.

3.    Tem muita gente neste mundo que às vezes nem bebe, mas está embriagada.

a.    Tem gente embriagada pelo poder;

b.    Tem gente embriagada pela beleza;

c.    Tem gente embriagada pelo prazer, pelo entretenimento;

d.    Tem gente embriagada pelo desejo de possuir coisas nesta vida;

e.    Tem gente embriagada pelo desejo de “aparecer”;

f.     Tem gente embriagada pelo sucesso;

4.    Tem muita gente que está com a sua mente completamente tomada, completamente voltada para os interesses desta vida.

5.    Mas o servo de Deus é chamado para ser sóbrio em tudo.

6.    Você, meu irmão, saiba disso, é chamado por Deus para ser sóbrio, moderado, contido, EM TUDO.

7.    Obviamente que este TUDO é tudo deste mundo, porque do Espírito, por exemplo, somos orientados a esta cheios. “ ... não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito” Orienta Paulo aos Efésios (5:18 RC)

8.    Devo dizer que isso não significa ser destituído de tudo o que respeita a esta vida e nem mesmo possuir o mínimo possível; significa, antes, conviver com tudo isso com naturalidade, sem se deixar possuir.

9.    A história do mancebo de qualidade é a história de alguém que estava possuído por suas riquezas, e, por isso, foi-lhe pedido que abrisse mão de tudo, que distribuísse tudo aos pobres, o que ele não fez. Mas na Bíblia temos também relatos de homens que foram extremamente ricos, investidos de grande poder, extremamente reverenciados, mas que não se deixaram possuir por essa riqueza, poder ou respeito.

10. A questão então não é de ter ou deixar de ter, mas de possuir ou ser possuído.

11. Tem gente que possui coisas, mas tem gente que é possuído por elas.

12. E tem gente que nem possui coisas, mas, mesmo assim, é possuído por elas.

13. Mas o servo de Deus é chamado para ser sóbrio no que respeita às coisas deste mundo, moderado; “embriagado” apenas com as coisas que dizem respeito ao reino de Deus.

14. Então, meu irmão, digo a você nesta noite: seja sóbrio; seja moderado!

a.    Seja sóbrio na prática das coisas que visam apenas prazer, entretenimento;

b.    Seja sóbrio no exercício do poder, inclusive no poder dentro do seu lar, sobre cônjuge, sobre filhos...;

c.    Seja sóbrio em sua vestimenta;

d.    Seja sóbrio no uso de coisas que visem o seu embelezamento pessoal;

e.    Seja sóbrio em sua busca pelo sucesso;

f.     Seja sóbrio em sua busca por bens materiais;

g.    Seja sóbrio no que respeita aos seus gastos...

h.    Seja sóbrio em suas palavras e atitudes...

i.      Seja sóbrio em tudo.

15. A Graça de Deus se há manifestado a nós, além de salvando-nos, ensinando-nos a viver sobriamente.

16. Renuncie, portanto, toda impiedade e todas as paixões mundanas, carnais e diabólicas, e viva sobriamente diante de Deus na face desta terra.

 

III. A graça nos ensina a viver justamente.

 

– O servo de Deus, a pessoa que experimentou e experimenta a graça de Deus em sua vida, deve viver justamente –

 

1.    O que significa viver justamente?

a.    Viver justamente, biblicamente falando, é viver como alguém que recebeu a retidão de Cristo deve viver.

b.    É ter a lei de Deus gravada nas tábuas do coração, na alma, colocando-a em prática no viver diário, fazendo dela o guia de todas as nossas ações e relações com Deus e com os homens.

2.    Se exercitarmos essa “maneira bíblica de coexistir com nossos semelhantes neste mundo”, seremos bem-aventurados diante de Deus.

3.    Mas devemos lembrar que em muitas questões a justiça de Deus manifesta-se diferentemente da justiça do homem.

4.    Vejamos apenas algumas situações apresentadas na Bíblia:

a.    Marido e mulher: Efésios 5.22-28

 

“Vós, mulheres, sujeitai-vos a vosso marido, como ao Senhor;  porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.  De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido.  Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,  para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,  para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.  Assim devem os maridos amar a sua própria mulher como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo.” (Efésios 5:22-28 RC)

 

b.    Pais e filhos: Efésios 6.1-4

 

“Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.  Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa,  para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.  E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.” (Efésios 6:1-4 RC)

 

c.    Se somos empregados: Efésios 6.5-8

 

“Vós, servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo,  não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus;  servindo de boa vontade como ao Senhor e não como aos homens,  sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre.” (Efésios 6:5-8 RC)

 

d.    Se somos patrões: Efésios 6.9

 

“E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o Senhor deles e vosso está no céu e que para com ele não há acepção de pessoas.” (Efésios 6:9 RC)

 

e.    Como agir uns para com os outros em geral: Efésios 4.32; Tiago 4.11; Romanos 12.10; Gálatas 5.26...

 

“Antes, sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” (Efésios 4:32 RC)

 

“Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão e julga a seu irmão fala mal da lei e julga a lei; e, se tu julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz.” (Tiago 4:11 RC)

 

“Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.” (Romanos 12:10 RC)

 

“Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.” (Gálatas 5:26 RC)

 

f.     Como agir para com os que querem ser inimigos nossos: Mateus 5.44

 

“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem,” (Mateus 5:44 RC)

 

g.    Relações comerciais: Provérbios 11.1

 

“Balança enganosa é abominação para o SENHOR, mas o peso justo é o seu prazer.” (Provérbios 11:1 RC)

 

5.    Essas são só algumas situações que evidenciam o fato de que Deus tem para nós um modo de viver neste mundo, um modo de coexistir com os nossos semelhantes.

6.    Quando vivemos assim, estamos vivendo justamente, e somos bem-aventurados diante do Senhor. O que diz o Salmo 1? ...

 

IV. A graça nos ensina a viver piedosamente, isto é, em correta reverência para com Deus.

 

– O servo de Deus, a pessoa que experimentou e experimenta a graça de Deus em sua vida, deve viver piamente, ou piedosamente –

 

1.    A forma de se viver uma correta reverência para com Deus encontramos, dentre outros textos, em Romanos 12.1 e 2:

a.    Apresentar a ele o nosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável: "Apresentar o nosso corpo significa dar a Deus tudo de nós mesmos. A referência ao nosso corpo, aqui, significa todas as nossas faculdades humanas, tudo da nossa humanidade - nosso coração, mente, mãos, pensamentos, atitudes - deve ser apresentado a Deus. Em outras palavras, estamos abrindo mão do controle dessas coisas e entregando-o a Ele, assim como um sacrifício literal foi entregue totalmente a Deus no altar".(http://www.gotquestions.org/Portugues/verdadeira-adoracao.html)

b.    Não nos conformarmos a este mundo

c.    Ter a nossa mente, o nosso entendimento, renovada – Em outra parte: "ter a mente de Cristo"

d.    Experimentar a vontade de Deus manifesta em nossas vida.

 

Conclusão

 

1.    Pela graça fomos salvos e pela graça somos ensinados ater um viver sóbrio, justo e piedoso, um viver correto em relação a nós mesmos, aos nossos semelhantes e a Deus.

2.    São resultados da graça de Deus operando em nós.

3.    É para viver assim que Deus nos salvou, é assim que Deus quer que nós vivamos, é assim que Ele nos chama a viver.

4.    Quem não vive assim está “errando o alvo”, está pecando.

5.    Quero desafiar você a viver assim; quero desafiar você a fazer ou refazer o compromisso de viver assim,

a.    sóbria, isto é, não embriagado pelas coisas desta vida, possuindo-as se Deus permitir, mas não se deixando possuir por elas;

b.    justa, isto é, coexistindo com seus semelhantes da maneira como a Bíblia orienta;

c.    e piedosamente, isto é, obediente e reverentemente diante de Deus.

6.    Se você ainda não se rendeu aos pés de Jesus e está disposto a fazê-lo, saiba que a graça de Deus se manifestará na sua vida levando-lhe salvação, mas também ensinando você e exigindo de você essa correta maneira de viver.

7.    Você gostaria de viver assim?

 

           

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

 

 

 

Fontes de consulta:

Bíblia Online – SBB

O Novo Testamento Int. Vers. Por Vers. – Champlin

A Graça de Deus produz resultados – Sermão de Nivaldo Schneider

Vivendo Como Um Redimido Deve Viver – Sermão de Pr. Walmir

Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa

Gotquestions.org.br

 

sábado, 4 de junho de 2016

COM CRISTO NO BARCO TUDO VAI MUITO BEM

COM CRISTO NO BARCO TUDO VAI MUITO BEM

 

(Para pregar num culto onde as crianças do Departamento infantil descerão para participar)

 

1.    Dois cânticos que cantávamos quando crianças:

 

Meu barco e pequeno e grande e o mar, Jesus segura minha mão;

Ele e meu piloto e tudo vai bem, na viagem pra Jerusalém.

 

Para Jerusalém, nós vamos todos cantando...

 

Meu barco sem cristo ao céu não irá, nas águas afundará

Mas quando Jesus meu barco guiar, os céu poderei alcançar

 

xxxxxxxxxx

 

Com Cristo no barco tudo vai muito bem, vai muito bem, vai muito bem.

Com Cristo no barco tudo vai muito bem e passa o temporal.

 

Passa o temporal, Passa o temporal.

Com Cristo no barco tudo vai muito bem, e passa o temporal

 

2.    Bem, não é novidade pra ninguém que dificuldades estão incluídas no "pacote da vida", mas, como diz o cântico, "com Cristo no barco tudo vai muito bem".

3.    "Como assim pastor?" Você pode perguntar, e depois afirmar: "Na minha vida, mesmo com Cristo, as coisas não estão indo tão bem assim".

4.    Então vamos pensar um pouco nesse assunto hoje, na tentativa de entender como é que "com Cristo no barco tudo vai muito bem".

5.    Leiamos para isso Marcos 4.35-41:

 

“35 ¶ E, naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes: Passemos para a outra margem. 36  E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco; e havia também com ele outros barquinhos. 37  E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia de água. 38  E ele estava na popa dormindo sobre uma almofada; e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não te importa que pereçamos? 39  E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. 40  E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé? 41  E sentiram um grande temor e diziam uns aos outros: Mas quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?” (Marcos 4:35-41 RC)

 

6.    Lido o texto consideremos agora algumas proposições:

 

I. Ir muito bem não significa ausência de dificuldades

 

1.    A presença de Jesus no barco com os discípulos não lhes garantiu calmaria constante; um temporal de vento os atingiu e eles quase foram a pique e ficaram muito amedrontados.

2.    Não foi um ventinho qualquer não. O texto diz que levantou-se um grande temporal de vento.

a.    "Grande" aqui é a tradução do termo megas – e todos sabemos o que esse termo significa. Quando se diz que alguma coisa é "mega", em se tratando de tamanho, por exemplo, quer-se dizer que esse algo é muito grande (mega sena, mega store, mega mac...)

b.    "Temporal" e "vento" é tradução de lailaps e anemos, que, segundo Strongs, indica um ataque violento de vento, uma tempestade com nuvens escuras que trazem trovoadas em vento furioso, com chuva em abundância, e lançando tudo em desordem.

3.    Então não foi um ventinho qualquer, foi um megalê anemou – um mega temporal. Se não o fosse não haveria razão para o pavor dos discípulos que, certamente, alguns deles, por serem pescadores, já eram acostumados com ventos tempestuosos.

4.    Então, Cristo no barco não significou ausência de dificuldades.

5.    Mas não foi só nesta ocasião que servos verdadeiros de Cristo passaram por dificuldades. Pensando só naqueles acerca dos quais não precisamos de mais do que as informações que temos nas páginas sagradas:

a.    Estêvão morreu apedrejado;

b.    Pedro esteve preso;

c.    João foi exilado na ilha de Patmos;

d.    Paulo... nem se fala! O próprio Jesus disse dele a Ananias que Paulo era um vaso escolhido para levar o Seu nome diante dos gentios, dos reis e dos filhos de Israel, mas disse também que lhe mostraria o quanto deveria padecer pelo Seu nome. E além disso Paulo tinha um "espinho na carne" ao qual Deus se recusou a tirar dizendo-lhe: "a Minha graça te basta, porque o Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza".

e.    Os apóstolos em uma certa ocasião foram açoitados e ordenados a que não falassem mais no nome de Jesus; mas eles saíram do Sinédrio regozijando-se por terem sido achados dignos de sofrer afrontas pelo Nome de Jesus.

f.     E por aí vai...

6.    Olhando as Escrituras encontramos que dificuldades podem proceder de pelo menos três situações:

a.    Situação de pecado pessoal – João 5.1-14: próximo ao tanque de Betesda Jesus cura um homem que jazia enfermo a 38 anos. No verso 14, quando Jesus o encontra no templo, lhe diz: "Eis que já estás são; não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior".

b.    Situação de teste de nossa fé para provar sua genuinidade – “3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, 4  para uma herança incorruptível, incontaminável e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós 5  que, mediante a fé, estais guardados na virtude de Deus, para a salvação já prestes para se revelar no último tempo, 6  em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações [provações], 7  para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória na revelação de Jesus Cristo” (1 Pedro 1:3-7 RC)

c.    Situações normais da vida nesse mundo decadente – há muitos exemplos.

7.    Então, já sabemos que "ir muito bem" não significa ausência de dificuldades.

8.    Vejamos agora outra proposição:

 

II. Ir muito bem não significa não ter que fazer a nossa parte

 

1.    E qual é a nossa parte?

a.    R: Agir e crer.

2.    Era da responsabilidade dos discípulos controlar o barco em meio àquela tempestade. Eles não conseguiram e se desesperaram e Jesus lhes repreende a falta de fé.

3.    Em outra ocasião os discípulos se viram apertados diante de uma grande multidão à qual Jesus lhes mandara dar de comer. Depois de conseguirem apenas alguns pães e alguns peixinhos de um rapaz que estava entre a multidão, Jesus lhes manda organizar a multidão para distribuírem o alimento, e uma multidão de mais de cinco mil foi alimentada naquela tarde. Jesus realizou um grande milagre, mas não dispensou a ação dos discípulos.

4.    Por mais que Jesus possa agir por nós sem termos que fazer nada ele geralmente não age assim – temos que fazer o que nos cabe fazer e nos entregarmos nas mãos de Jesus, crendo que ele está sobre o controle de todas as coisas.

5.    Então, se você está desempregado, ore, clame a Jesus e creia, mas não fique em casa esperando que batam em sua porta – isso até pode acontecer, mas o normal é você sair em busca, depois de orar, com fé.

6.    Estão entendendo crianças? (se houver crianças no culto). Quando vocês nos pedem para orar pela prova que vão fazer na escola nós oramos, e vocês também oram, mas isso não os isenta de estudar. Nós oramos pelo futuro de você e vocês também oram, mas isso não isenta vocês de lutarem, fazerem a sua parte por esse futuro.

7.    Então, se assim o é, se ir muito bem não significa ausência de dificuldades e não significa estarmos isentos de fazer a nossa parte, o que significa?

8.    Esse é nosso próximo ponto, ou nossa próxima proposição.

 

III. Ir muito bem significa garantia de chegar a salvo ao "Porto Seguro".

 

1.    A tempestade se foi mediante a ordem de Jesus. Daí a pouco eles aportaram na aldeia dos Gadarenos e vivenciaram uma grande "aventura"... e daí a mais um pouco eles já estavam em outra praia, seguros, rodeados por uma outra multidão.

2.    Sua tempestade pode ser transformada em calmaria.

3.    Sua enfermidade pode ser curada.

4.    Seu problema, seja ele qual for, pode ser resolvido.

5.    Entretanto, quando digo que ir muito bem significa garantia de chegar a salvo ao "Porto Seguro", estou pensando em nosso "destino final", o último lugar onde vamos "aportar" e ficar para sempre.

6.    Sua tempestade pode ser transformada em calmaria... ou não...

7.    Sua enfermidade pode ser curada... ou não...

8.    Seu problema, seja ele qual for, pode ser resolvido... ou não...

9.    Mas se Cristo está no barco de sua vida você vai muito bem, porque nem anjos, nem principados, nem potestades, nem o presente, nem o porvir, nem altura, nem a profundidade, nem qualquer criatura e nem mesmo a vida ou a morte poderão lhe separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus. As aflições deste tempo presente nem de longe se comparam com a glória que em você será revelada. Você ainda não chegou "em casa", você ainda está indo para casa e é garantido que lá você chegará seguro porque Cristo está no barco de sua vida. Sua casa não é aqui, sua casa ou sua cidade está nos céus, de onde você também aguarda o seu Senhor e Salvador Jesus Cristo.

10. Já contei a história daquele missionário aposentado que reclamou com a mulher que ninguém viera recebê-los quando voltaram para casa vindos do campo missionário onde aturam muitos anos. Sua mulher lhe mandou falar/reclamar com Deus, e ele foi. E quando voltou da oração "reclamatória" (uma nova modalidade – rsss) sua mulher perguntou o que Deus lhe falara ao coração, e ele respondeu: "que eu ainda não estou em casa".

11. Com Cristo no barco nós vamos muito bem porque Cristo no barco da vida é garantia de vida eterna. “27  As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; 28  e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos. 29  Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las das mãos de meu Pai. 30  Eu e o Pai somos um.” São Palavras de Jesus em João 10:27-30.

12. Em outra ocasião Jesus disse que se alguém não estiver nele será lançado fora, assim como a vara de uma videira que não está mais ligada a ela, e como a vara será lançado no fogo e queimará. Mas nós estamos em Cristo, e se estamos em Cristo não seremos lançados fora.

13. Ir muito bem significa garantia de chegar a salvo ao "Porto Seguro"

 

Concluindo:

 

1.    Com Cristo no barco tudo vai muito bem.

2.    Não estamos isentos de dificuldades e não estamos isentos de fazer a nossa parte em meio às dificuldades, mas tudo vai muito bem porque o "barco" que é conduzido por Cristo está indo para o céu e é garantido que lá ele chegará.

3.    Apelo...

 

Muqui, Junho de 2016.

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves