Pesquisar este blog

Carregando...

Me siga no Facebook

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

VIDA ABUNDANTE EM 2015

 

VIDA ABUNDANTE EM 2015 – VOCÊ QUER?

 

- Repetição de uma postagem de Julho com pequenas adaptações -

 

“... eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.” (João 10:10 RC)

 

1.    Jesus disse, e João registrou no verso 10 do capítulo 10 de seu evangelho, que "O ladrão não vem senão a roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância".

2.    Pensemos na primeira afirmação: "O ladrão não vem senão a roubar, matar e destruir..."

a.    Não é esta uma verdade facilmente verificável? Você conhece algum ladrão que, na qualidade de ladrão, exercendo a função de ladrão, entra sorrateiramente em uma casa de família, em uma casa de comércio ou aborda alguma pessoa na rua sem ser para roubar?...

b.    O ladrão vem para roubar! Ele pode até não conseguir, mas ele vem com esse objetivo.

c.    E o ladrão, que vem para roubar, também tem disposição para matar...

d.    E ele também não se importa de destruir – destruir os sonhos, destruir a alegria de viver, transformar a vida do outro em uma vida miserável...

3.    Então, tome cuidado com o ladrão!

4.    Mas o ladrão aqui não é o ladrão comum, que rouba coisas materiais. Não! O ladrão a que Jesus se refere é muito pior e rouba coisas muito mais preciosas sobre as quais vamos nos referir nessa mensagem.

5.    Tome cuidado com esse ladrão, muito mais do que com o outro.

6.    Em contraste a isso, ao fato de que o ladrão vem para roubar, Jesus disse que Ele veio para que nós tenhamos vida, e vida em abundância. O ladrão vem para "tomar para ele" aquilo que não lhe pertence, mas Jesus veio nos "doar", para nos "acrescentar".

7.    Jesus nos quer dar vida em abundância; você quer esta vida? Então preste atenção em algumas orientações.

 

I. É PRECISO FUGIR DO LADRÃO

 

Em 2015 fuja do ladrão!

 

1.    Aurélio Buarque de Holanda em seu famoso dicionário define fugir como "desviar-se, ou retirar-se apressadamente, para escapar a alguém ou a algum perigo". Há outras definições no mesmo dicionário, e uma bem interessante é "ir-se afastando; ir-se perdendo de vista".

2.    Afastar-se para longe, até não poder nem ver mais – é uma excelente recomendação, principalmente quando pensamos em "ladrão" não de forma comum, não como aquele que nos rouba um relógio, mas como aquele que nos rouba a alegria de estar na presença de Deus interessados somente em Deus e nada mais, ou, pelo menos a alegria de estar inteiramente satisfeitos em Deus de forma que se nada mais nos for dado continuamos felizes, ainda que queiramos outras coisas.

3.    Fuja desse ladrão! Afaste-se para bem longe! Perca-o de vista!

4.    Quem pode ser este ladrão de que Jesus fala?

a.    Ladrão aqui é o falso mestre cujo interesse não é o bem estar das ovelhas, e sim o seu próprio bem estar – Ele as rouba, e, se precisar, mata e destrói.

                                  i.    Leia Tito 1.1-14. Observe o final do verso 11 – ensinam coisas que não convém por *torpe ganância* / *estão apenas atrás do dinheiro de vocês* (Bíblia Viva) / *intenção vergonhosa de ganhar dinheiro* (NTLH).

                                ii.    João também, em sua segunda carta alertou para o fato de já naquela época existirem enganadores.

                               iii.    Pedro, em sua segunda carta, capítulo 2, alerta dizendo que se introduzirão falsos profetas e que estes, "por avareza, farão negócio de vós", isto é, "em sua ganância dirão qualquer coisa para se apossarem do dinheiro de vocês" (Bíblia Viva), ou: "vos farão de mercadoria com palavras falsamente inventadas" (Bíblia livre).

                               iv.    Agora veja o interessante texto de Mateus 24:24 – os falsos também operam sinais e prodígios (veja também 2 Tessalonicenses 2.1-9).

                                v.    Pastor, o que você está sugerindo? Está sugerindo que "tal e tal" grupo/igreja, é falso(a)? Não! O que eu estou sugerindo é que você estude a bíblia tenha senso crítico para não ser enganado e "roubado". Se constatar que alguém é "falso mestre" e "ladrão", fuja dele! Perca-o de vista!

b.    Ladrão aqui é o falso ensino, que nos afasta de Deus

                                  i.    No próximo ponto veremos um pouco mais detalhado sobre isso.

c.    Ladrão aqui é o próprio Satanás

                                  i.    Satanás é o "ladrão por excelência"; o "ladrão" que está por trás de todos os "ladrões", e ele é astuto, ele é um exímio "batedor de carteiras", não no sentido de ser pouco ofensivo, mas no sentido de ser sutil – se você ficar desatento ele lhe rouba e você só se dá conta "mais adiante". Sutilmente ele rouba a sua fidelidade a Deus, e na sequência vai roubando seus bens, sua saúde, sua comunhão com a igreja, sua disposição de trabalhar para o Reino de Deus, sua família, sua alegria de viver e talvez até sua própria vida.

5.    Fuja! Fuja desses ladrões! Se você quer ter vida abundante fuja desses ladrões!

 

II. É PRECISO ENTRAR NO REINO DE DEUS PELA PORTA, E A PORTA É JESUS

 

Em 2015 verifique se você entrou no Reino de Deus pela porta e:

- Se entrou pela porta, fique tranquilo;

- Se entrou pela "janela" ou "pulando um muro", volte e entre pela porta;

- Se ainda não entrou, entre, mas entre pela porta.

 

1.    "Eu sou a Porta das ovelhas", disse Jesus.

2.    A porta é Jesus, unicamente Jesus, mas tem muita gente querendo entrar por "janelas", muitas vezes vítimas do ladrão "falso ensino", e quem entra pela janela não é "parte da casa", antes, é "ladrão e salteador". Quais são algumas dessas janelas? Vou citar 3:

a.    A janela "igreja/religião" – Veja o que Jesus diz em Mateus 7:22-23 – Ora, onde estão os que tais coisas fazem senão na "igreja/religião". Entendam que não estou menosprezando a igreja ou a religião – longe de mim tal coisa! – mas a porta para o Reino de Deus não é a igreja ou a religião. A igreja, enquanto instituição, é agência do Reino de Deus neste mundo, mas não é ela quem nos põe "dentro do Reino". Todo o que está no reino de Deus é parte da igreja organismo vivo, corpo de Cristo; mas, mesmo quem não está no Reino de Deus pode estar fazendo parte da igreja enquanto instituição. Se você quer ser integrante do Reino de Deus você precisa entrar pela porta, e a porta é JESUS, unicamente Jesus.

b.    A janela "boas obras" – Quem não faz boas obras? Todos fazemos! Todas as igrejas fazem! O problema é que há aqueles que fazem pensando que elas funcionam como uma espécie de "pontuação para salvação" diante de Deus. Mas não é assim que aprendemos na Palavra de Deus. Escrevendo aos Efésios, no capítulo 2, verso 10, Paulo exalta as boas obras dizendo que Deus de antemão as preparou para que aqueles que são de Cristo andassem nelas. O termo "boas", que dá qualidade às obras nesse texto, vem de um termo grego que nos faz entender por "boas obras" toda realização "de boa constituição ou natureza, útil, saudável, agradável, amável, alegre, feliz, excelente, distinta, honesta, honrada" (strongs). Essas realizações, diz Paulo, devem fazer parte do contexto de vida daqueles que servem a Cristo; entretanto, diz ele um verso antes, a salvação não vem dessa realizações, e mais um verso antes ele diz que a salvação é fruto da graça de Deus. E ademais, quantas dessas realizações nos seriam necessárias para "comprar" o céu?. Boas obras não é A Porta. A Porta é única e exclusivamente JESUS.

c.    A janela "pessoas que elegemos como mediadores entre nós e Deus" – Bem, igreja e boas obras são coisas boas; não nos salvam, mas são coisas boas. O mesmo não podemos dizer acerca de eleger pessoas como mediadoras entre nós e Deus. Isso é totalmente antibíblico! Não estou falando de orações simples que fazemos uns pelos outros; estou falando de eleger alguém como aquele que será o meu "Mediador"; Mediador é aquele que "fica entre dois", no caso, entre "eu e Deus". Nesse sentido, a Palavra de Deus nos diz que só tem um: JESUS CRISTO. Está lá em 1 Timóteo 2.5. Por mais que eu goste de Pedro, Paulo, João, Tiago, Tomé e outros mais que foram e são grandes servos de Deus, e os respeite, não posso elegê-los como meus mediadores, pessoas que por sua mediação me ajudarão a entrar no Reino de Deus. Quando o Carcereiro de Filipos (Atos 16) perguntou a Paulo e Silas sobre o que fazer para ser salvo, para entrar no Reino de Deus, portanto, foi-lhe respondido que ele precisava crer em Jesus. A Porta é Jesus. É como se Paulo lhe tivesse dito: "Não posso lhe colocar lá dentro; você precisa adquirir a sua entrada", e então o carcereiro lhe tivesse perguntado como adquirir e qual o preço, para ouvir a resposta: "Crê no Senhor Jesus, esse é o preço; entre por Ele, Ele é a Porta". Se você quer ser integrante do Reino de Deus você precisa entrar pela porta, e a porta é JESUS, unicamente JESUS.

3.    Você quer ter a vida abundante que Jesus oferece? Então fuja do ladrão e entre no Reino de Deus pela Porta – a Porta é JESUS, única e exclusivamente Jesus.

4.    Passemos adiante. Agora você já compreendeu o Plano de Deus, já sabe que a Porta é Jesus, já entrou por ela, já está no Reino de Deus, então:

 

III. OUÇA A VOZ DO BOM PASTOR – UMA VEZ ESTANDO NO REINO É PRECISO ESTAR ATENTO À VOZ DO BOM PASTOR.

 

Em 2015 esteja com os ouvidos mais atentos à voz do Bom Pastor

 

1.    E quem é O Bom Pastor? – Jesus é o Bom Pastor.

2.    No momento em que você vacilar algo pode acontecer e interromper, pelo menos sob certos aspectos, essa abundância.

3.    Essa abundância prometida por Jesus provém de uma fonte, que é Ele mesmo, que flui na direção das verdadeiras ovelhas outorgando-lhes vitalidade, energia espiritual, transformação de dentro para fora, alegria e uma série de outras coisas mais que tornam a vida "brilhante". Mas, se deixamos de ouvir a voz do Bom Pastor por um momento, esse fluxo pode ser cortado e a abundância parecer esvair-se, ainda que temporariamente.

a.    Aconteceu com Davi – Veja o Salmo 51, um Salmo escrito por Davi como confissão de pecado, pedido de perdão e de restauração do espírito reto e da alegria da salvação.

b.    Aconteceu com Pedro – Ele que estava "animado" ao lado de Jesus, o negou, e quando percebeu, a amargura tomou conta de seu coração e ele chorou copiosamente;

c.    Aconteceu com alguns irmãos da igreja de Corinto a quem Paulo tentou abrir os olhos para o fato de que muito do que acontecia de ruim entre eles era fruto de pecado, fruto de deixar de ouvir a voz do Bom Pastor.

d.    E tem acontecido com muitos. Ouvi o testemunho de um que, voltando à comunhão da igreja, disse: "perdi 23 anos de minha vida".

4.    Esteja atento à voz do Bom Pastor. Não vacile um segundo sequer; mas se vacilar, se pecar, ore imediatamente a Cristo e fale com ele sobre seu pecado e peça perdão.

 

CONCLUSÃO

 

1.    "Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância", disse Jesus. Você quer esta vida? Então:

a.    Fuja do "ladrão";

b.    Entre no Reino de Deus pela Porta;

c.    Ouça a voz do Bom Pastor.

2.    Obviamente que há muitas coisas neste mundo que são capazes de "alegrar" a vida de alguém, mesmo que ele talvez até descreia totalmente de Deus, mas é "abundância temporária". Jesus fala, por parábola, de um certo homem rico que vivia sua vida "esplêndida e regaladamente", mas que quando morreu foi para o lugar de tormento – findou-se a abundância. A outro, que também era rico e fazia planos para "aproveitar" a vida com a abundância de suas riquezas, foi informado que aquele era seu último dia e que, conquanto tivesse tudo preparado para esta vida, nada havia preparado para a "outra vida" – findou-se a abundância.

3.    Vida verdadeiramente abundante e que não se finda com o findar da realidade terrena só tem:

a.    quem a Jesus pertence;

b.    quem não se deixa roubar pelos falsos mestres, pelos falsos ensinos e por satanás;

c.    quem deixa de lado as "janelas" e entra no Reino de Deus pela Porta, a única, que é Jesus;

d.    e quem, uma vez estando no Reino de Deus, está atento à voz do Bom Pastor, disposto a obedecer-lhe em tudo, ainda que isso lhe custe a própria vida.

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

AS PEQUENAS RAPOSAS

 

AS PEQUENAS RAPOSAS

 

N. Nazarian (Chapel Library)

Tradução: Gustavo Stapait Viana 11/01

Revisão: Calvin G. Gardner 11/01

Inserção dos versos em Rodapé: Pr. Walmir Vigo Gonçalves

 

“Apanhai-me as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor.” (Cantares 2:15 RC)

 

OS PECADOS DOS CRENTES

 

Os filhos de Deus geralmente não caem nos grandes e bem conhecidos pecados, mas, segundo a Palavra de Deus, há pecados que eles cometem freqüentemente. Estes pecados são como pequenas raposas que estragam a uva (nossas vidas), tornando-nos infrutíferos.

 

Mas quais são estes pecados?

 

Aqui estão alguns deles:

 

1.    Saber fazer o bem, mas não fazê-lo (Tiago 4:17[1]). Deus nos manda repetidamente, em Sua Palavra, fazer o bem a todos, principalmente aos domésticos da fé (Gálatas 6:9,10[2]). O Senhor Jesus foi um exemplo para nós, neste aspecto. Nós lemos em Atos 10:38 que "Ele andou fazendo bem." Quão devagar nós estamos no obedecer deste mandamento!

2.    Não orar pelo próximo (falta de oração). (I Samuel 12:23[3]). Nós freqüentemente oramos por nós mesmos, pelos membros de nossa família, pela nossa igreja, mas nos esquecemos de orar para os servos do Senhor, para os missionários, para as doentes, pelos reis e por todos que estão em autoridade, e também para muitos outros (Efésios 6.17-18[4] e 1 Timóteo 2.1-2[5]). Este é uma das "pequenas raposas". Nós devemos orar por todos.

3.    O pecado de fazer decisões e seguir o nosso caminho sem fé (Romanos 14:23[6]). Sim, qualquer coisa que não esteja de acordo com a Palavra de Deus, não é de fé. Muitos Cristãos decidem e fazem coisas, sem olhar às Escrituras para conhecer o desejo de Deus. Outros estragam suas vidas, com jugos desiguais ou amizades inconvenientes (II Coríntios 6:14[7]). É uma pena!

4.    O pecado de fazer acepção de pessoas, ou o de agradar aos homens mais que Deus (Gálatas 1:10[8]). Este pecado é comum em muitas igrejas. Mais cargos ou posições são dadas aos ricos e educados, do que às pessoas espirituais que não são ricas ou educadas. Tenha cuidado de não fazer acepção de pessoas.

5.    O pecado de não ser generoso com Deus. Este é um fato: o povo de Deus não oferta o suficiente a Deus. No tempo do Velho Testamento os Israelitas davam dízimos e ofertas a Deus. Agora, nós não damos metade disto. Muitos deixam de dizimar a Deus dizendo, "Nós não estamos no tempo da Lei". Se no Velho Testamento os santos davam dízimos, poderíamos dar menos? Leia Gênesis 14:20; 28:22; Mateus 23:23 *[9]. Oremos para que o Senhor livra-nos deste pecado e nos ensine a dar assim como Ele nos mandou a dar (II Coríntios 9:6[10]).

6.    Não buscar primeiro o Reino de Deus (Mateus 6:33[11]). Somente temos tempo para as nossas próprias necessidades. Trabalhamos duro para ganharmos mais, algumas vezes deixando de lado as reuniões por isso, mas não temos tempo para o estudo da Palavra de Deus; para orar, para visitar e praticar o evangelho diante dos não salvos. Este é um outro pecado que tem arruinado muitas vidas.

7.    O pecado de mentir (Colossenses 3:9[12]). Muitas vezes mentimos sem saber o que fizemos. Nós cantamos com vozes altas, "Mais de Cristo" mas não temos a consagração real. Nós cantamos, "Tudo Entregarei" mas a oportunidade vem para ofertar e damos muito pouco. Nós pregamos mas não vivemos a mesma mensagem. Que aprendemos a sermos praticantes da Palavra (Tiago 1:22[13]).

8.    O pecado de não amarmos os nossos irmãos como o Senhor nos mandou a amar (João 15:12; Tiago 2:8, I João 3:16,18)[14]. O Senhor freqüentemente nos disse, "Que vos ameis uns aos outros; como Eu vos amei a vós." (João 13:34; 15:12). Muitas vezes amamos apenas de boca, mas não pelas ações. Alguns amam apenas aqueles que os amam ou que estão próximos a eles, mas não têm nenhum amor por aqueles que são indiferentes a eles. Que aprendemos a amar nossos irmãos como nos amamos a nós mesmos.

 

Meu caro irmão, mate estas pequenas raposas, para que elas não façam você infrutífero. Oremos para que o Senhor nos guarde destes pecados, para que possamos viver a glorificar o Salvador Quem nos amou e nos deu a Si mesmo por nós.

 

N. Nazarian (Chapel Library)

 

Tradução: Gustavo Stapait Viana 11/01

Revisão: Calvin G. Gardner 11/01

Inserção dos versos em Rodapé: Pr. Walmir Vigo Gonçalves



[1] “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado" (Tiago 4.17 RC)

[2] “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.  Então, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé” (Gálatas 6.9, 10 RC)

[3] “E, quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o SENHOR, deixando de orar por vós; antes, vos ensinarei o caminho bom e direito” (1 Samuel 12.23 RC)

[4] “Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus,  orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos” (Efésios 6:17-18 RC)

[5] “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens,  pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade.” (1 Timóteo 2:1-2 RC)

[6] “Mas aquele que tem dúvidas, se come, está condenado, porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado.” (Romanos 14:23 RC)

[7] “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (2 Coríntios 6:14 RC)

[8] “ Porque persuado eu agora a homens ou a Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo.” (Gálatas 1:10 RC)

[9] “e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E deu-lhe o dízimo de tudo.” (Gênesis 14:20 RC)

“e esta pedra, que tenho posto por coluna, será Casa de Deus; e, de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.” (Gênesis 28:22 RC)

“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer essas coisas e não omitir aquelas.” (Mateus 23:23 RC)

[10] “E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância em abundância também ceifará.” (2 Coríntios 9:6 RC)

[11] “Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6:33 RC)

[12] “Não mintais uns aos outros, pois que vos despistes do velho homem com os seus feitos” (Colossenses 3:9 RC)

[13] “E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.” (Tiago 1:22 RC)

[14] “O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.” (João 15:12 RC)

“Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis.” (Tiago 2:8 RC)

“Conhecemos a caridade nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos... Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade.” (1 João 3:16 e 18 RC)

 

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

JESUS É O SENHOR DA GLÓRIA

 

JESUS É O SENHOR DA GLÓRIA

 

1 Coríntios 2:8

 

01. O evangelista Lucas, em 23:47, relata que um centurião, certamente o chefe da guarda  que esteve ao pé da cruz quando Jesus foi crucificado, vendo tudo o que acontecera por ocasião da crucificação e morte de Jesus, deu glória a Deus dizendo: “Certamente este homem era justo”. R. N. Champlin, em o N. T. Int. V. por V., comentando I Co. 2:8 diz que John Mosefield, em sua imaginária conversação entre a esposa de Pilatos e o referido centurião, diz o seguinte:

 

-        Pensas que ele está morto?

-        Não, senhora, penso que não.

-        Então, onde ele estará?

-        Solto no mundo, senhora, onde nem romanos e nem judeus podem abafar-lhe a verdade.

 

02. Bem, obviamente Jesus esteve realmente morto, pois para isso veio.

03. Mas Jesus Cristo é o Senhor da glória, diz Paulo, e homens poderosos, principais entre o povo, o crucificaram porque a sabedoria que possuíam não era a verdadeira sabedoria,  mas ele continuou, mesmo morto, e continua agora, ressuscitado, sendo o Senhor da glória, e nada, nem mesmo uma crucificação e morte pode abafar-lhe a verdade.

04. "Senhor", no texto, é kurios, que quer dizer: "aquele a quem uma pessoa ou coisas pertence, sobre o qual ele tem o poder de decisão; mestre, senhor".

05. "Glória" é doxa, que quer dizer glória, esplendor, brilho, majestade, magnificência, excelência – a mais gloriosa condição ou o mais glorioso estado de exaltação.

06. Jesus é, diz Paulo, aquele que possui essa gloriosa condição e esse glorioso estado de exaltação.

07. Por que? Bem, a resposta pode ser relativamente simples, mas aceitá-la sempre será uma questão de fé. Você crê? Qual é o Jesus em que você crê, ou o que você crê acerca de Jesus? Essa é uma pergunta que está se tornando cada vez mais importante em nossos arraiais, talvez principalmente quando vamos escolher professores para nossos seminários teológicos, pastores para as nossas igrejas e até mesmo pregadores e palestrantes para os nossos eventos, bem como que livros vamos adquirir para ler. Por exemplo, Rudolf Bultmann, um teólogo Alemão acerca de quem você quase sempre vai ler nas primeiras linhas de escritos sobre ele: "um dos teólogos mais influentes do século XX"; esse homem considerava muitas coisas na bíblia como mito, inclusive a ressurreição de Jesus – para ele a ressurreição acontecera sim, mas apenas na experiência subjetiva dos discípulos, apenas "na cabeça deles"; mas que Jesus havia revivido, saído do túmulo e se manifestado vivo conforme relata as escrituras, nisso ele não cria.

08. Então vejamos pelo menos três razões porque Jesus é o Senhor da Glória:

a.    Jesus é o Senhor da glória porque Ele é o Filho de Deus, e, como tal, a glória lhe é inerente, isto é, está naturalmente ligada a ele de forma inseparável – é-lhe um atributo essencial – João 1 14 diz: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” (João 1:14 RC)

b.    Jesus é o Senhor da glória porque, como homem, sendo ele agora Senhor dos homens, ele foi glorificado, tendo recebido um nome que está acima de todo e qualquer outro nome – Veja o que diz Filipenses 2:3-11: “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.  Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.  De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,  que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus.  Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz.  Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome,  para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,  e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” (RC)

c.    Jesus é o Senhor de toda glória porque ele é o modelo de todos  os que já são remidos e glorificados, bem como de todos aqueles que ainda o serão – Veja os seguintes textos: “Mas todos nós, com cara descoberta, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” (2 Coríntios 3:18 RC) / “Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” (Romanos 8:29 RC)

09. De toda a glória existente na terra e no céu Jesus é o Senhor. Jesus é o possuidor de toda a glória divina e celestial.

10. Porém, mesmo assim, o que os homens fizeram com ele? Paulo diz que os homens o crucificaram. Os homens poderosos, “sábios”, não reconheceram pela sua própria sabedoria o Senhor da glória, pois esta não era a verdadeira sabedoria.

11. Mas a grande questão é: “E nós, temos reconhecido a Jesus como sendo o Senhor da glória?”

12. Este reconhecimento não é tanto intelectual quanto prático. Tiago diz que a fé que não se manifesta em obras (prática), é morta em si mesma. Abraão, o pai da fé, demonstrou, externou sua fé através de suas ações em obediência a Deus. Mas muitos houveram, e ainda há muitos que são como Simão, o “mágico”, do livro de Atos. Veja Atos 8:5-21 e repare bem no versículo 21.

13. Jesus é o Senhor da glória, mas muitos há, até mesmo “crentes”, que, a exemplo daquelas pessoas do passado, continuam expondo-o ao vitupério.

14. Que não sejamos desse tipo de “crentes”. Ao contrário, que sejamos, todos nós como aqueles crentes mártires do livro do Apocalipse, que lavaram as suas vestiduras e as branquearam no sangue do Cordeiro, que viveram em função de dar testemunho da verdade e que nem mesmo a custo de suas próprias vidas foram infiéis a Cristo em palavras ou ações.

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Muqui, Dezembro de 2014

011 - Apresentacao na igreja - 01 de Junho (8)