Pesquisar este blog

Carregando...

Me siga no Facebook

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O CRENTE DEVE REFLETIR CRISTO

 

O CRENTE DEVE REFLETIR CRISTO

Amor, perdão, misericórdia, graça, bondade, compaixão, amabilidade, generosidade... Quem neste mundo seria contrário a estas características? Quem se oporia a tais forças positivas na vida de uma pessoa? Em outras palavras: quem seria contra os crentes? Sim, pois os crentes, *julga-se*, possuem essas características. Quem poderia chamar os crentes de nomes maldosos, considerá-los perigosos e procurar a maior distância possível deles?

Quem?

Infelizmente, muitas pessoas.

Mas, por que?

Uma das razões é que na vida de muitos crentes que eles já conhecem não observam amor, perdão, compaixão, bondade, amabilidade, misericórdia, generosidade e outras coisas mais que deveriam ver... Na vida de muitos crentes eles estão vendo o ódio em lugar do amor, o rancor em lugar do perdão, a indiferença em lugar da compaixão, a dureza em lugar da bondade, e muitas outras coisas mais que NÃO deveriam ver. A vida de muitos crentes não tem sido coerente com a mensagem que os crentes pregam.

A vida de um crente precisa refletir a Cristo e suas virtudes. O crente cuja vida prática reflete algo diferente do que Cristo ensinou está dando uma idéia errada aos outros do que é ser um crente na prática.

Se você é crente, deixe que Jesus brilhe através de sua vida para que outros possam vê-lo (a Jesus) em você.

“Adaptado”

Muqui, Agosto de 2014

terça-feira, 5 de agosto de 2014

JESUS VEIO BUSCAR, SALVAR E TRANSFORMAR


JESUS VEIO BUSCAR, SALVAR E TRANSFORMAR

1. Leia Lucas 19.1-10

2. Este texto relata a salvação de uma alma: a de Zaqueu.

3. A salvação de uma alma é uma das coisas mais fantásticas e mais preciosas que podem acontecer, ainda que muitas vezes a gente não se dê conta disso.

4. Creio que todos já vimos histórias, que viraram notícia, de algum policial, algum bombeiro ou alguma outra pessoa qualquer que salvou a vida de alguém. Depois os anos passam, um encontro é promovido e tudo é relembrado com muita emoção e gratidão. O sujeito virou herói; e com razão, pois afinal o que ele fez não algo de pouca importância.

5. Agora, muito mais importante que livrar pessoas de terem as suas vidas ceifadas é livrar as pessoas de permanecerem com as suas almas condenadas à perdição eterna.

6. Em Lucas 15.7 e 10 Jesus mostra que a alegria causada pela conversão de um pecador atinge proporções cósmicas:

a. “Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” (Lucas 15:7 RC)

b. “Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.” (Lucas 15:10 RC)

7. Em João 6.27 Jesus mostra que a salvação é mais importante do que comida.

8. Em Lucas 10 temos a narrativa da ocasião em que Jesus enviou setenta discípulos, divididos em grupos de dois, a pregar. Quando eles voltaram, apresentaram-se muito alegres pelo motivo de que até os demônios se lhes haviam sujeitado naquela missão. Mas Jesus lhes diz: “Não vos alegreis porque se vos sujeitam os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus”.

9. E aqui no nosso texto-base vemos que a razão de o “Filho do homem” ter vindo (e isso implicou em uma série de renúncias e coisas desagradáveis) foi “buscar e salvar o que se havia perdido”, e, poderíamos acrescentar, ainda que esteja implícito no ato de salvar, "ransformar". Jesus veio buscar, salvar e transformar.

10. A SUA alma já foi salva?

11. A SUA alma é importante pra Jesus.

12. Ele veio para o mundo inteiro, mas veio para você em particular.

13. Há alguns anos estive levando uma reflexão para um determinado grupo de pessoas. Nessa ocasião havia um jovem senhor, o dono da propriedade, que além de nos ceder o lugar encarregou-se do churrasco. Aquele homem já havia bebido algumas cervejas e estava bem “alegre” e falante. Sua família (esposa e filhos) eram da igreja, e, em dado momento, ele começou a expressar a sua felicidade por isso. Mas e ele? Ele ainda não havia se dado conta de que Jesus o quer também, de que ele também é importante pra Jesus.

14. O seu filho, sua filha, seu pai, sua mãe, seu avô, sua avó, seus netos, todos são importantes pra Jesus, mas você também é, e Jesus veio para buscar e salvar você.

15. Por esse texto e por outros mais que temos em o Novo Testamento, vemos que ao mais ímpio dos homens a graça de Jesus pode alcançar, quanto mais a você...

16. Jesus veio buscar e salvar o perdido, diz o texto, o homem atolado no pecado. Não importa quem seja; “bom” ou “ruim”, “grande” ou “pequeno” transgressor... não importa! Jesus veio buscar e salvar.

a. Ele buscou e salvou ladrões – o ladrão na cruz que se converteu é um exemplo.

i. parece que toda iniciativa foi do ladrão, mas verdade é o que Jesus nos diz em João 6, que ninguém vai ou clama a ele se não for levado pelo Pai. E verdade é o que lemos em Filipenses 2.13, que é Deus quem opera em nós tanto o querer quanto o efetuar. Aquela "disposição" do ladrão, então, não era uma disposição sua, portanto, mas uma "disposição" divina nele operando.

b. Ele buscou e salvou mulheres da vida... (a mulher samaritana, por exemplo)

c. Ele buscou e salvou perseguidores e assassino de cristãos (Paulo, por exemplo)

17. Você conhece alguém que seja extremamente pecador?

18. Você conhece alguém que tem tanto pecado que se fossem colocados um sobre o outro chegaria até acima das nuvens?

19. Eu não sei o quão pecador era Zaqueu, mas de uma coisa eu sei: eu nunca li na Bíblia que Jesus tenha dito que é mais fácil um camelo passar pelo fundo da agulha do que um homossexual, uma prostituta, um ladrão, um assassino, um terrorista... vir a se converter e entrar no reino de Deus. Mas eu já li isso sobre aquele que tem riquezas (obviamente que Jesus falou sobre o que tem riquezas e está preso a elas).

20. Agora, eu pergunto:

a. Zaqueu era Rico?

b. Zaqueu era apegado às riquezas? (O fato de ele ser um ladrão, do colarinho branco, mas ladrão, mostra que sim)

c. E Jesus salvou Zaqueu?

21. Sim, Jesus salvou a Zaqueu porque Zaqueu atendeu à "disposição" divina operando sobre ele e recebeu a Jesus em sua casa, em sua vida.

22. A porta da esperança que o evangelho revela aos pecadores está escancarada, e Jesus pode perdoar e salvar completamente mesmo o pior dos pecadores que vier a Ele, que o receber.

23. Para aqueles que já foram a Cristo e foram salvos, essa verdade mostra que ele pode, com ousadia, pregar o evangelho ao pior e mais ímpio dos pecadores.

24. Mas tem algo mais que este e outros texto bíblicos nos ensinam, e é que pecadores convertidos sempre manifestarão evidências de sua conversão

25. Jesus veio buscar e salvar, mas também transformar.

26. Com Zaqueu foi assim.

27. Veja o v. 8 – Zaqueu não queria mais continuar no erro e até reparar os erros cometidos se possível fosse.

28. Com os discípulos de Jesus foi assim.

29. Com Saulo de Tarso também foi assim,

30. e assim também tem sido com todos aqueles que têm verdadeiramente se convertido no decorrer da história.

31. Analisemos as palavras de Zaqueu: Percebe-se que houve veracidade e determinação nas palavras de Zaqueu. Tendo sido perdoado gratuitamente, Zaqueu sentiu que poderia começar a demonstrar imediatamente quem ele era e a quem ele estava servindo agora.

32. Aquele que deseja provar que é um crente deve andar nos passos de Zaqueu:

a. renunciar com determinação os pecados que antes o assediavam com facilidade

b. e seguir as virtudes cristãs que antes desprezava.

33. J. C. Ryle dizia que: “Em TODOS OS ASPECTOS um crente deve viver de tal modo que todos saibam que ele é um crente genuíno. A fé que não purifica o coração e a vida não é a fé verdadeira. A graça que não pode ser vista, tal como a luz, e experimentada, assim como o sal, não é graça, e sim hipocrisia. O homem que professa conhecer a Cristo e crer nele, enquanto se apega ao pecado e ao mundo, está se encaminhando para o inferno, com uma mentira bem ao seu lado. O coração que realmente provou a graça de Cristo odiará instintivamente o pecado”.

34. Buscar, salvar e transformar. É para isso que Jesus veio.

35. Jesus já o encontrou?

36. Você já foi salvo e transformado?

37. Se Jesus vier hoje, baseado naquilo que a Bíblia diz, você será levado por ele ou será deixado?

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Muqui, Agosto de 2014

Lar de Eni

quinta-feira, 31 de julho de 2014

CLAMA EM ALTA VOZ


CLAMA EM ALTA VOZ

 

“... Mas nunca terá, não, a paz que resiste lá dentro, que não se encontra pra poder comprar; porque essa paz só tem a pessoa que se encontra com Cristo”

 

         A frase acima é parte de uma música interpretada por João Alexandre. A pessoa pode ter tudo ou nada nessa vida, ser ou não ser alguma coisa, tanto faz; se quiser ter a paz de Deus e com Deus, aquela que transcende a barreira do tempo e adentra a eternidade, precisa ter um encontro com Cristo, um encontro salvífico, o mesmo que Paulo, Zaqueu, o cego de Jericó, a pecadora (mulher da vida) que ungiu os pés de Jesus, e tantos outros tiveram.

         Uma das finalidades da igreja é ajudar as pessoas a terem esse encontro. Faz-se isso através da proclamação do evangelho. Não há outro meio. Deus quer que nós proclamemos o evangelho, por palavra e ação.

         Deus disse certa vez ao profeta Isaías: “Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão e à casa de Jacó, os seus pecados.” (Isaías 58:1 RC). Depois o profeta Isaías vai dizer que são os nossos pecados que nos separam de Deus, mas que a mão do Senhor não está encolhida para que não possa salvar e nem os Seus ouvidos tapados, de forma que não nos ouça quando clamamos. Na autoridade do Espírito quero usar essas mesmas palavras para conclamar à igreja Batista em Muqui: Clame, anuncie bem alto, não deixe que nada nem ninguém a detenha. Vamos “gritar” bem alto para que TODOS possam ouvir que nós homens transgredimos a lei de Deus e por isso somos condenados, mas que Deus não está com suas mãos encolhidas e nem com seus ouvidos tapados para nós; se nos arrependermos, crermos e clamarmos Ele nos ouve. Vamos bradar que só em Jesus há paz, só em Jesus há salvação.

     

No Senhor,

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

prwalmir@hotmail.com

 

Muqui, Agosto de 2014

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Desça da Árvore


DESÇA DA ÁRVORE

 

         Muita gente conhece a parte da história de Zaqueu em que ele sobe numa árvore, numa "figueira brava", num "sicômoro", árvore, segundo estudiosos[1], nativa da África e naturalizada em Israel e Egito; uma árvore que pode crescer bastante e de folhas verde-escuras em formato de coração. A história está em Lucas 19.1-10:

 

“E, tendo Jesus entrado em Jericó, ia passando. E eis que havia ali um homem, chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos e era rico. E procurava ver quem era Jesus e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para o ver, porque havia de passar por ali. E, quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque, hoje, me convém pousar em tua casa. E, apressando-se, desceu e recebeu-o com júbilo. E, vendo todos isso, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se em alguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. E disse-lhe Jesus: Hoje, veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.” (Lucas 19:1-10 RC)

 

         A história contém muitos elementos bem interessantes. Vejamos alguns deles:

 

         1) Zaqueu era um publicano, o chefe deles em Jericó – Um publicano era um cobrador de impostos para o império romano.

         2) Zaqueu era um publicano em Jericó – Segundo Buckland em o Dicionário Bíblico Universal, Editora Vida, 1981, citado no artigo "Publicano", na Wikipédia, havia duas espécies de publicanos: Os publicanos gerais, que eram responsáveis pela renda do império perante o imperador romano e os publicanos delegados por estes em cada província. Pois bem, Zaqueu era um publicano em Jericó, o chefe dos que estavam em Jericó. Jericó era uma cidade de certa importância e por onde circulava certa riqueza – a produção e exportação do bálsamo, usado, dentre outros, na cura de feridas, era centralizada em Jericó.

         3) Zaqueu, por ser publicano, não era bem quisto pelo povo em geral de Jericó – Um publicano, como já disse, era um cobrador de impostos. Acontece que eles tinham fama de ser ladrões, extorsionários, e, por isso, eram odiados pelos judeus. Não é assim também hoje com os políticos corruptos? O povo brasileiro em geral gosta deles? Qual é a vontade do povo brasileiro senão que eles sejam presos e tenham seus bens, frutos da corrupção, confiscados?

         4) Zaqueu, sendo chefe dos publicanos em Jericó, e sendo Jericó uma cidade por onde circulava certa riqueza, naturalmente era muito rico.

 

         Bem, tudo isso, e outras coisas mais que poderíamos destacar são bem "interessantes", mas o mais interessante, pelo menos para mim, é "como Zaqueu subiu na árvore e como desceu".

         Como Zaqueu subiu na árvore? – Zaqueu subiu na árvore provavelmente como um curioso. Ele queria ver Jesus, aquela personalidade que tanto alvoroço estava causando por onde passava por causa de seus ensinamento e das maravilhas que operava.

         E como é que ele desceu? – Desceu como um homem que estava disposto a renunciar o que preciso fosse e entregar-se completamente à vontade de Jesus.

         Bem, hoje em dia há muitas pessoas com atitudes semelhantes à de Zaqueu, ao subir na árvore, em relação a Jesus, isto é, pessoas que, de certa forma, se aproximam de Jesus, mas por motivos outros que não uma verdadeira fé nele.

 

Ø  Há muita gente curiosa, como provavelmente Zaqueu;

Ø  Há muita gente que tem uma certa simpatia por Jesus, como Nicodemos antes de compreender que era-lhe necessário nascer de novo;

Ø  Há muita gente que tem interesse por aquilo que Jesus lhes pode oferecer, como as pessoas em João 6 que foram atrás da "comida que perece" e como nove dos dez leprosos curados por Jesus...

Ø  E há até aqueles que parecem estar perto de Jesus quando na verdade estão bem longe – podem até ser líderes de igrejas, mas seu interesse é "roubar as ovelhas", com Judas Iscariotes. Quanto a estes não nos faltam alertas na Bíblia, sendo algumas deles:

 

MAS, NAQUELES DIAS também havia falsos profetas, tal como haverá falsos mestres entre vocês. Estes contarão com habilidade as suas mentiras sobre Deus, até mesmo voltando-se contra o seu próprio Senhor, que os comprou; porém o fim deles será repentino e terrível. Muitos seguirão seus ensinos funestos, de que não há erro nenhum no pecado sexual. E por causa deles Cristo e o seu caminho serão escarnecidos. Estes mestres, em sua ganância, dirão qualquer coisa para se apossarem do dinheiro de vocês. Mas Deus já os condenou há muito tempo e a destruição deles está a caminho. (2 Pedro 2.1-3 – Bíblia Viva)

 

Porque se levantarão falsos Cristos, e falsos profetas que farão milagres maravilhosos, de tal maneira que, se possível, até os escolhidos de Deus seriam enganados. (Mateus 24.24 - Bíblia Viva)

 

         Ser como "esse" Zaqueu, o de antes da conversão, é extremamente perigoso e prejudicial. É preciso ser não como o Zaqueu que subiu na árvore, mas como o Zaqueu que desceu, um Zaqueu verdadeiramente convertido, totalmente consagrado a Jesus e totalmente despojado, desprendido de tudo, se e que necessário for por amor a Jesus, para seguir a Jesus.

 

         Você quer ter uma "vida em abundância", aquela que Jesus disse que veio para nós termos? Então faça como Zaqueu: "Desça da árvore".

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Muqui, Julho de 2014

www.prwalmir.blogspot.com.br

www.igrejabatistaemmuqui.blogspot.com.br

igreja.batista.muqui.primeira@gmail.com



[1] http://botanicabiblica13.blogspot.com.br/2008/09/sicomoro.html

sexta-feira, 25 de julho de 2014

"EU SOU A UNIVERSAL"


"EU SOU A UNIVERSAL"

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Escrito para o boletim da Igreja Batista em Muqui

Já viu essa propaganda onde uma pessoa aparece contando sua experiência de como foi abençoada e depois termina dizendo "Eu sou a Universal"? Pois é! De certa forma, conquanto eu discorde de algumas práticas da Igreja Universal do Reino de Deus, tenho que admitir que, nessa propaganda, o fato de a pessoa se identificar desse jeito com a referida igreja, ao final, me traz algumas lições. Quando ele diz "Eu sou a Universal" ele está declarando que "vive a vida dessa igreja", veste decididamente a "camisa" da igreja; então, ele mesmo, porque ele é a igreja, contribui financeiramente para o desenvolvimento das atividades da igreja; contribui com o seu trabalho para o crescimento da igreja – evangelizando, admoestando, chamando de volta aqueles que um dia saíram, servindo como conselheiro, discipulador, zelador... enfim, fazendo o que preciso for e que estiver ao seu alcance, PORQUE ELE É A UNIVERSAL. Os outros que lá estão também são, obviamente, mas ele assumiu o fato, na teoria e na prática, de que ELE É. Pois bem, lições são para serem aprendidas, e depois de aprendidas, praticadas. Então, quero declarar, como eles, que EU SOU A IGREJA BATISTA; mais especificamente, EU SOU A IGREJA BATISTA EM MUQUI, e, portanto, eu vou evangelizar de alguma forma mesmo quando não houver uma atividade específica para isso; eu vou admoestar os idosos, porém não asperamente, mas como se eles fosses meus pais, e aos jovens como se fossem meus irmãos, porque é assim que a Bíblia me orienta (1 Timóteo 5); eu vou, na medida do possível, tentar resgatar aqueles que um dia saíram de nosso meio, mesmo que eu não seja comissionado formalmente pela igreja para isso; eu vou trabalhar como conselheiro e discipulador daqueles que forem se convertendo, especialmente se a conversão se deu em parte através de meu trabalho; eu vou zelar pelo patrimônio; eu vou contribuir financeiramente; eu vou visitar, especialmente os idosos e enfermos, para orar com eles; eu vou ser assíduo frequentador das reuniões de culto; eu vou zelar, no que me diz respeito, pelo bom testemunho da igreja; eu vou receber bem os visitantes que vierem aos cultos; eu vou orar pelos meus irmãos em Cristo, especialmente aqueles que junto comigo constituem a Igreja Batista em Muqui... EU VOU fazer o que eu puder para ajudar a igreja crescer numérica e espiritualmente, seja eu comissionado formalmente ou não, porque EU SOU A IGREJA BATISTA EM MUQUI. Eu sei que "eles", isto é, "vocês", também são, mas hoje EU estou assumindo o fato de que EU SOU, e porque EU SOU, então EU estou vestindo a camisa da IGREJA BATISTA EM MUQUI. Se ela acertar EU estou acertando, ainda que a glória seja de Deus e não minha; e se ela errar EU estou errando e vou me arrepender e orar pedindo perdão a Deus, porque EU SOU a Igreja Batista em Muqui.

E você?... Você é?...

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Muqui – Julho de 2014