sábado, 11 de fevereiro de 2017

CRENTE FIEL É COMO UMA ÁRVORE

CRENTE FIEL É COMO UMA ÁRVORE

 

(Baseado em esboço de sermão de “O Temário do Pregador – vol 2”, de Marcos Antônio da Silva)

 

1.    No Salmo 1, versos 1-3, lemos que o varão bem-aventurado (o crente fiel, portanto, podemos assim dizer) não anda segundo o conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, não se assenta na roda dos escarnecedores, tem prazer na lei do Senhor, e, por isso, será “COMO UMA ÁRVORE” plantada junto a ribeiros de águas.

2.    Confira lá o texto: “Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.  Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará.” (RC)

3.    Então, o CRENTE FIEL É COMO UMA ÁRVORE, mas não como aquela que há pouco tempo olhávamos com tristeza por causa de sua feiura devida à situação de seca que enfrentávamos, e sim como as que vemos agora, depois de sermos abençoados por Deus com a volta das chuvas, uma árvore belíssima, frondosa, frutífera, agradável até de olhar, porque se nutre das águas que correm do Manancial de Águas Vivas...

4.    Esse é o crente fiel, como uma árvore, e como uma árvore...

 

... ELE TEM RAIZ

 

5.    Mas não simplesmente tem raiz – Está enraizado em Cristo – Veja Cl. 2.7: “arraigados e edificados nele e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, crescendo em ação de graças.” (RC)

a.    Isso significa que ele se alimenta natural e regularmente de Cristo, o pão e a água da vida, isto é: crê em Cristo, ouve a Cristo, aprende de Cristo, obedece a Cristo, vive para Cristo, com Cristo e em Cristo.

                                  i.    Palavra interessante temos em João 6.53ss, onde Jesus fala sobre “comer a sua carne” e “beber o seu sangue”. Wiersbe comenta: “O que Jesus quer dizer com ‘comer’ a sua carne e ‘beber’ o seu sangue? Ele não fala no sentido literal. No versículo 63 ele afirma com clareza: “a carne para nada aproveita”. O que dá vida? “O espírito é o que vivifica”. “As palavras que eu vos tenho dito são espírito e vida”. Em outras palavras, a pessoa, ao receber a Palavra como é ensinada pelo Espírito, come a carne de Cristo e bebe o seu sangue - isto é, participa de Cristo e recebe-o. Cristo não fala do pão e do cálice da ceia do Senhor ou de qualquer outro rito religioso. Jesus ainda não instituíra a Ceia do Senhor e, quando o fez, deixou claro que ela era um memorial. Ela não concede vida. Negaríamos a graça de Deus na salvação (Ef. 2.8-9), se disséssemos que o homem recebe a vida eterna ao comer o pão e beber o vinho. / Jesus é a Palavra viva (João 1.1-4) e se “fez carne” por nós (1.14). A Bíblia é a Palavra escrita... Os dois são santos (Lc. 1.35 e 2 Tm. 3.15), são verdade (João 14.6; 17.17), são luz (João 8.12; Sl. 119.105), são vida (Jo. 5.21; Sl. 119.93), dão novo nascimento (1 Jo. 5.18; 1 Pe. 1.23), permanecem para sempre (Ap. 4.10; 1 Pe. 1.23), são o poder de Deus (1 Co. 1.24; Rm. 1.16). A conclusão é óbvia: você recebe Jesus Cristo quando recebe a palavra no coração. Nós “comemos a carne dele” ao participar da palavra do Senhor. No versículo 51 Jesus afirma: “Eu sou o Pão vivo” e, em Mateus 4.4 declara: “Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. Em João 6.68, fica claro que Pedro apreendeu o sentido do sermão, pois declara: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna”

b.    Alimentando-se natural e regularmente de Cristo, consequentemente, o crente fiel está firme em Cristo:

                                  i.    Não se deixa fazer presa de ninguém por meio de filosofias e vãs sutilezas que são segundo os homens e segundo o mundo, mas não segundo Cristo.

                                ii.    Não se deixa abalar pelos cuidados deste mundo, acontecimento esse acusado por Jesus em relação a alguns na Parábola do Semeador.

                               iii.    Não se deixa abater quando vem a provação, como alguns acusados por Jesus também na Parábola do Semeador e na comparação que ele faz entre aqueles que ouvem sua palavra e não a cumprem com aqueles que estão a construir sua casa sobre a areia e não sobre a rocha.

                               iv.    Pode todas as coisas naquele que o fortalece, isto é, está firme quando a situação está favorável, mas também está firme quando a situação não esta favorável.

                                v.    É como aquele velho fazendeiro da antiga música do grupo Vida Abundante, a quem foi perguntado qual o grande segredo de uma vida longa cheia de vigor e de uma fé tão radiante que a todos atraía, e cuja resposta foi: “as raízes”.

6.    O crente fiel é como árvore porque tem raiz aprofundada em Cristo, está focado em Cristo, segue a carreira que lhe foi proposta olhando para Cristo. Igreja local pode não corresponder às expectativas; aquele irmão mais piedoso pode falhar; as setas de satanás podem ser lançadas em forma de maledicência, críticas não construtivas, desconfianças, ‘achismos’ negativos e maléficos, e até desprezo por parte de alguns, mas o crente fiel não se abala, não desiste, vai adiante porque está arraigado e sobre-edificado em Cristo.

7.    O crente fiel é como árvore porque tem raiz em Cristo.

8.    Mas também o crente fiel é como uma árvore porque...

 

... TEM FOLHAS

 

9.    E folhas nos passam a ideia de vigor. O crente fiel tem folhas no sentido de ser vigoroso, frondoso, bonito, instrumento de glória e honra diante dos homens para aquele que o salvou.

10. Folhas também nos lembram sombra, lugar de refrigério. A presença do crente fiel é uma presença prazerosa, gostosa, desejável, a não ser em algumas ocasiões em que a presença do crente fiel incomoda porque coisas erradas estão sendo praticadas. Mas essas mesmas pessoas vão procurar o crente fiel quando estiverem em uma situação dificultosa e necessitando de refrigério. Conheci alguém, que foi minha ovelha, uma crente fiel que sempre deu bom testemunho no seu local de trabalho, e que, por isso mesmo, era ela um “lugar de refrigério” para seus colegas de trabalho, isto é, uma pessoa a quem eles sempre iam quando passavam por alguma dificuldade e necessitavam de oração.

11. Mas, ainda, o crente fiel é como uma árvore porque...

 

... TEM FLORES

 

12. Flores indicam beleza e perfume

a.    2 Co. 3.18 diz que “... todos nós, com cara descoberta, refletindo, como um espelho, a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.” (RC) – beleza espiritual.

b.    Em Ef. 5.27 lemos que Jesus vai nos “... apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.” (RC) – beleza espiritual.

c.    E 2 Co. 2.14 diz que Deus “... sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar o bom cheiro do Seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo...” (RC) – perfume espiritual.

13. E, por último em nossas considerações para hoje, o crente fiel é como uma árvore porque...

 

... TEM FRUTOS

 

14. Crente fiel é como árvore frutífera, mas uma árvore de bons frutos.

15. Assim lemos em Mateus 7.16-20, Jesus exortando à cautela quanto aos falsos profetas: “Por seus frutos os conhecereis. Porventura, colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? Assim, toda árvore boa produz bons frutos, e toda árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.” (RC) – Esse não é o crente fiel.

16. Mas em Colossenses 1 Paulo diz que não cessava de orar por aqueles crentes, para que eles fossem cheios do conhecimento da vontade de Deus, porque com esse conhecimento, sendo eles crentes fiéis, eles estariam equipados para serem capazes de “... andar dignamente diante do Senhor agradando-lhe em tudo e frutificando em toda a boa obra...” (RC)

17. E o fruto que o crente fiel evidencia é o fruto de Espírito que é “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança; coisas contra as quais não há lei”.

 

CONCLUSÃO / APLICAÇÃO

 

18. Irmão da IBMuqui,

a.    Seja fiel!

b.    Procure estar arraigado e sobre-edificado em Cristo; aprofunde suas raízes em Cristo e viva sua vida cristã focado em Cristo; não se abale se até mesmo o pastor não atender às expectativas ou se sofrer algum agravo até mesmo de seus irmãos em Cristo; suas raízes não estão neles, e sim em Cristo.

c.    Seja vigoroso e frondoso para a honra e glória de Deus e seja um “lugar de refrigério” para as pessoas que estão à sua volta; que as pessoas vejam em você um crente fiel e tenham confiança para procurá-lo quando necessitarem;

d.    Que a beleza de Cristo se veja em ti;

e.    Tenha e exale o cheiro, o bom perfume de Cristo;

f.     E seja frutífero. Deixe que o Espírito produza em você amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança... e esforce-se para que através de seu testemunho e suas palavras almas sejam ganhas para Cristo.

19. Na graça e pela graça,

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

prwalmir@hotmail.com

Igreja Batista em Muqui – Fevereiro de 2017

CHAMADOS PARA SERDES DE JESUS

CHAMADOS PARA SERDES DE JESUS

 

1.    Assim lemos em Romanos 1.6: “... sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo” – Romanos 1.6.

2.    Como é bom a gente ser “chamado” para participar de alguma coisa boa. Coisa ruim não! Destas devemos nos afastar. Se você, criança, adolescente, jovem ou adulto, for convidado a participar de qualquer coisa que desagrade a Deus, sua resposta deve ser não. Mas como é bom ser incluído na lista dos convidados para algo bom.

3.    E Paulo aqui nesse pequenos trecho, ainda na saudação nesta carta que ele escreveu àqueles crente romanos, diz acerca de um convite, um chamado maravilhoso que eles receberam da parte de Deus: eles foram chamados para serem de Jesus Cristo. Ora, ser de Jesus Cristo é a melhor coisa que existe, conforme certamente já o sabemos e constataremos até o fim desse compartilhamento da Palavra de Deus.

4.    A partir dessa pequena, mas importantíssima declaração de Paulo aos Romanos, façamos algumas reflexões.

 

A primeira reflexão que podemos fazer é que fomos CHAMADOS para ser de Jesus.

 

5.    Isso demonstra, juntamente com o contexto bíblico em geral, que pertencer a Jesus é uma iniciativa divina e não humana. Não nos oferecemos para sermos de Jesus, fomos chamados; não nos buscamos, fomos buscados.

6.    Numa pequena e rápida pesquisa no Novo Testamento encontrei vários trechos além deste que estamos usando que evidenciam o fato de que fomos chamados, de que, portanto, o sermos de Jesus Cristo, nossa salvação, é de iniciativa divina, trechos estes dos quais cito alguns:

 

“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto. Porque os que dantes (ou de antemão) conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.” (Romanos 8:28-30 RC)

 

Esse trecho é bem interessante por várias razões, das quais destaco duas:

 

v  Paulo diz que Deus, aos que de antemão conheceu, os predestinou para serem conformes à imagem de Seu Filho. Isso demonstra a onisciência e o poder de Deus; Deus, antes de você nascer, sabia que em determinado dia de determinado mês e de determinado ano você diria “sim” para Jesus, e predeterminou que a partir desse dia trabalharia na sua vida para fazê-lo semelhante a Jesus, e como Seu poder é infinito, essa é uma obra que será 100% concluída. Essa afirmação nesse trecho combinada com a afirmação do próprio Paulo em Filipenses 1.6 de que Aquele que começou a boa obra em vós a aperfeiçoará até o dia de Jesus Cristo e combinada com a Palavra de Judas no finalzinho de sua carta, na despedida, quando ele evidencia o fato de que Deus é “poderoso para vos guardar de tropeçar e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória”, nos dão muita segurança de que estaremos com Jesus, de que a salvação, se a temos, a temos definitivamente. O verdadeiramente salvo, aquele que o foi por Jesus, quando tropeça e cai, o que acontece com ele não é a perda de salvação, mas o levantar de Deus.

 

v  A outra razão é quando Paulo diz “a esses glorificou”. Em Romanos 8.17 lemos que, se somos filhos... seremos com ele (Jesus) glorificados. 1 Coríntios 15 fala sobre a ressurreição, e, falando sobre a ressurreição do corpo, Paulo diz que receberemos corpos espirituais glorificados. E em outras partes também lemos algo sobre isso, isto é, sobre o fato de que para os salvos haverá certa glorificação; os que estiverem vivos por ocasião do arrebatamento receberão corpos glorificados e os que estiverem mortos ressuscitarão em corpos glorificados. Pois bem, aqui Paulo fala disso, e fala que àqueles que Deus na sua Presciência predestinou para serem conformes à imagem de Seu Filho, a esses chamou, justificou e glorificou. “Glorificou” – o tempo verbal indica que a nossa glorificação futura é tão certa que ela pode ser considerada com algo já acontecido; os que foram de antemão conhecidos serão todos glorificados sem a perda de um sequer. Você, se realmente, verdadeiramente convertido, verdadeiramente salvo, não perderá a sua salvação. “Mas, pastor, e se eu tropeçar e cair em pecado?” Se você tropeçar e cair em pecado o que Deus tem reservado para você não é inferno, e sim disciplina tão dura quanto for necessária para fazer você se levantar e prosseguir.

 

“Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor.” (1 Coríntios 1:9 RC)

 

“Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados” (Efésios 4:1 RC)

 

“E, por isso, é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna.” (Hebreus 9:15 RC)

 

“E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus.” (Apocalipse 19:9 RC)

 

7.    Além destes trechos, é de nosso conhecimento que a salvação é pela graça por meio da fé e que não vem de nós mesmos, como lemos em Efésios 2.8, e que o Filho do Homem veio para buscar e salvar o que se havia perdido, conforme lemos em Lucas 19.10.

8.    Então, diante disso, diante dessa graça e misericórdia de Deus para com você:

a.    Celebre com júbilo ao Senhor;

b.    Sirva ao Senhor com alegria;

c.    Apresente-se diante Dele todos os dias com um cântico de louvor;

d.    Manifeste a glória Dele através de sua vida;

e.    Pregue o evangelho;

f.     Busque as coisas que são de cima;

g.    Pense nas coisas que são de cima;

h.    Não se deixe dominar por aquilo que não é lícito e nem mesmo por aquilo que, mesmo sendo lícito é inconveniente;

i.      Fuja até mesmo da aparência do mal;

j.      Trabalhe diligentemente na causa do Senhor;

k.    Não prive as atividades da igreja de sua presença e participação;

l.      Ame a Deus sobre todas as coisas;

m.  Ame teu próximo;

n.    Ame teu inimigo;

o.    Ore pelo que te odeia e persegue;

p.    Viva em comunhão com os irmãos;

q.    Perdoe e peça perdão;

r.     Etc. – O que poderia ser “demais” diante desse chamado que Deus um dia lhe fez para ser de Jesus, para ser salvo e ter o céu como herança?

 

A segunda reflexão é com base no fato de que fomos chamados para ser de Jesus, e a reflexão é a seguinte: Quem é de Jesus ouve a Palavra de Jesus e segue após Jesus.

 

9.    Veja João 10.27-28

10. Ouvem a voz de? ___________. E seguem a ___________?

11. Isto significa que onde Jesus está indo, lá está também, atrás de Jesus, seguindo-o, aquele que foi chamado para ser de Jesus.

12. Mas, será que Jesus está logo à frente nos lugares onde você tem ido e nas coisas que você tem feito?

a.    Lamentavelmente ficamos sabendo de um “crente”, supostamente “pastor”, que estava saqueando também nessa onda de saques no ES nos últimos dias. Será que ele foi lá saquear porque viu Jesus lá também, saqueando?

b.    Será que Jesus estará encabeçando a fila dos crentes que estarão indo após o trio elétrico ou os blocos no carnaval?

c.    Será que muito do que acessamos, postamos, compartilhamos, na internet e nas redes sociais, o fazemos porque Jesus também faria? Aquela piadinha com o nome de Deus tomado em vão...

d.    Será que Jesus aprova o que estamos fazendo?

13. As pegadas de Jesus conduzem à correção em todas as áreas da vida...

14. As pegadas de Jesus conduzem ao amor...

15. As pegadas de Jesus conduzem à mansidão...

16. As pegadas de Jesus conduzem à humildade...

17. As pegadas de Jesus conduzem à longanimidade...

18. As pegadas de Jesus conduzem à diligência em fazer a obra de Deus...

19. As pegadas de Jesus conduzem à comunhão com Deus...

20. As pegadas de Jesus conduzem à santificação...

21. E o que mais?...

22. Lembre-se: você foi chamado para ser de Jesus, e quem é de Jesus ouve a palavra de Jesus e segue após Jesus. Não se dê o caso de que qualquer de nós esteja indo em direção contrária a Jesus. Às vezes nós vamos em direção contrária e ainda queremos justificar, como se pudéssemos convencer Jesus a vir conosco ao invés de nós irmos com ele. – “Senhor, sabe como é, né? Eu to aqui no carnaval, mas... a gente tem que se divertir né?... somos livres... isso não tem nada a ver”. O mesmo pode ser dito em relação a todas as outras coisas que Jesus nos manda praticar e nós não queremos praticar e ainda queremos nos autojustificar. E nós somos tão “interessantes” que às vezes até naquilo que estamos certos acertamos visando o erro – digo isso porque me lembrei de um comentário que fiz há poucos dias sobre que é contra o dízimo; há quem diga que o dízimo é da lei e nós estamos na graça; não digo que está errado, mas acho “interessante” quando alguns se utilizam desse argumento não para contribuírem liberalmente, mas para NÃO contribuírem de forma alguma.

23. Mais uma vez: você foi chamado para ser de Jesus, e quem é de Jesus ouve a palavra de Jesus e segue após Jesus.

 

E a terceira e última reflexão que podemos fazer é que quem é de Jesus peregrina por este mundo sendo abençoado por Jesus, sujeito, porém, a todo tipo de dificuldade que há no mundo, sabendo, entretanto, que está peregrinando em direção àquele lugar em que Jesus agora está para estar com ele ali para sempre.

 

24. Sobre ser abençoado, alguns exemplos:

a.    A bênção da salvação;

b.    A bênção da paz que independe das circunstâncias e excede todo entendimento;

c.    A bênção da cura de uma enfermidade;

d.    E muitos testemunhos de bênçãos reais no decorrer de toda a história da igreja.

25. Sobre ser sujeito a todo tipo de dificuldade, alguns exemplos:

a.    No mundo tereis aflições, disse Jesus a seus discípulos;

b.    O espinho na carne de Paulo;

c.    Enfermidades, a não ser em casos especiais por intervenção divina, não fazem distinção de pessoas, classes, religião...

d.    Catástrofes, também a não ser em ocasiões especiais por intervenção divina, não fazem distinção...

e.    E sobre todas as dificuldades normais e naturais da vida acrescente-se aquelas que sobrevém a servos de Deus exatamente pelo fato de eles serem servos de Deus.

26. Mas aquele que foi chamado para ser de Jesus sabe que está peregrinando em direção àquele lugar em que Jesus agora está para estar com ele ali para sempre, e isso lhe dá segurança e conforto ao coração.

a.    “... virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também” – João 14:3

b.    Veja Romanos 8.16-18;

c.    Veja Filipenses 3.18-21;

d.    Veja Hebreus 11.13-16

27. Chamados para ser de Jesus! Que bênção! Que vivamos de modo digno dessa vocação.

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Igreja Batista em Muqui – Fevereiro de 2017

NOVAS CRIATURAS

NOVAS CRIATURAS

 

            Considerem comigo dois interessantes trechos da Palavra de Deus:

 

“Não sabeis que os injustos não hão de herdar o Reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus. E é o que alguns têm sido, mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus e pelo Espírito do nosso Deus.” (1 Coríntios 6:9-11 RC)

 

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Coríntios 5:17 RC)

 

            Eu estou chamando esses dois trechos da Palavra de Deus de “interessantes” por causa de muitas coisas que tenho ouvido nos dias atuais. Por exemplo, eu tenho ouvido, ou, talvez melhor dizendo, de algumas falas de supostos crentes tenho entendido que eles, em nome de uma suposta “liberdade”, advogam a ideia de que um seguidor de Cristo pode viver no mundo pela sua própria cabeça, até mesmo quase que completamente amoldado ao mundo (se não completamente). Assistindo o finalzinho de um programa de TV, um programa de auditório, enquanto aguardava o início de um telejornal, uma pessoa que se diz convertida e que estava no programa, falando de alguém já falecido que viveu devasso, que viveu idólatra, que viveu adúltero, que viveu efeminado e sodomita, algumas das coisas que estão no texto apresentado, e, além disso, viveu drogado, e assim aparentemente morreu, disse: “nos encontraremos lá em cima”. Bem, não cabe a nós o juízo, pois no derradeiro momento da vida uma pessoa pode se converter, como o fez um dos ladrões na cruz; mas se disso não se tem certeza, ainda que eu talvez não deva dizer que ele está perdido, não posso dizer que ele está “lá em cima”, a não ser que eu pense que Deus em Sua Palavra não está falando sério em trechos como os acima citados. E, infelizmente, é o que parece que muitos estão pensando, e assim vão vivendo numa perigosa situação de autoengano.

 

            Mas se você é alguém que crê na Bíblia como sendo A Palavra de Deus, e que é sério aquilo que ela diz, então veja que coisa triste, mas ao mesmo tempo maravilhosa que ela está a nos dizer nestes trechos.

 

O triste está no fato de que há pessoas que não herdarão o reino de Deus, e se não herdarão o reino de Deus, lhes resta a outra opção, que de boa nada tem. Quem são estas pessoas?

 

Ø  São os injustos, isto é, aqueles que são malvados e que violam a justiça;

Ø  São os devassos, isto é, os imorais, os que entregam seu corpo à prostituição;

Ø  São os idólatras, isto é, os que adoram ídolos ou os que substituem Deus por outras coisas no trono de seu coração (o jovem rico que foi encontrar-se com Jesus é um exemplo);

Ø  São os adúlteros, isto é, os infiéis ao seu cônjuge, e, metaforicamente, os infiéis a Deus;

Ø  São os efeminados e sodomitas, isto é, os que se entregam às relações homossexuais (no texto estão separados, mas eu os coloquei juntos, porque apesar de serem palavras diferentes ambas tem quase o mesmo sentido);

Ø  São os ladrões e os roubadores, os “kleptes” e os “harpax”, isto é os que se apropriam indevidamente do que é dos outros, seja através de pequenos ou grandes furtos, extorsão, etc.

Ø  São os avarentos, isto é, os gananciosos e cobiçosos;

Ø  São os bêbados, os embriagados;

Ø  São os maldizentes, os que vivem a falar mal dos outros.

 

E isso só aqui nesse trecho. Essas classes de pessoas não herdarão o reino de Deus, e se não herdarão o reino de Deus, serão lançadas na perdição eterna. Não é triste isso?

 

Mas o maravilhoso no texto é que Paulo não para aí, ele continua dizendo, e isso vale não só para aqueles crentes lá do passado para quem ele estava endereçando esta carta, mas para todos os crentes de todos os tempos – para nós, portanto; ele continua dizendo: alguns de vocês foram assim, MAS, foram lavados, santificados e justificados em nome do Senhor Jesus e pelo Espírito do nosso Deus.

 

Fomos lavados! O que significa isso? Significa que fomos limpos! Significa que essas coisas não podem fazer parte de nossa “liberdade em Cristo”; não! Delas temos que ser lavados, limpos, e o fomos, em Cristo.

 

Fomos Santificados! O que isso significa? Significa que fomos separados; separados dessas coisas por Deus e para Deus. Então significa que é preciso ser separado dessas coisas; essas coisas não podem fazer parte de nossas práticas em nome de uma suposta “liberdade”.

 

E fomos Justificados, isto é, fomos tornados justos, fomos, em Cristo, tornados como se deve ser para herdar o reino dos céus.

 

Se alguém está em Cristo, esse alguém é nova criatura, não vive mais na prática dessas coisas das quais é dito que quem nelas vive não herdará o reino dos céus. Não SE FEZ nova criatura, porque nenhum de nós tem poder para tal, mas FOI FEITO nova criatura por Aquele que tem esse poder.

 

Então, não se deixe enganar, não se deixe seduzir pelas muitas “vozes” que estão por aí. Falam bonito às vezes, falam com ousadia, falam oferecendo uma forma de vida que às vezes é aquela que o nosso “homem natural” quer, mas o que falam não é aquilo que Deus fala. O que Deus fala, em Sua Palavra Inspirada, através daquele que foi por Ele mesmo escolhido desde o ventre para ser Seu Apóstolo e sofrer pelo nome de Jesus, é que aqueles que foram alcançados pela graça salvadora em Cristo Jesus são lavados dessas coisas, santificados e justificados, tornados novas criaturas; e os que não o foram e continuam nessas práticas, não tem lugar para eles no reino dos céus.

 

 

Pela graça e misericórdia de Deus,

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

 

Igreja Batista em Muqui, Janeiro de 2017